Sobre o Nascimento - Final

E foi assim que eu conheci a minha filha. O restante da cirurgia ocorreu normalmente, sem maiores emoções. Tenho que admitir que tive sorte, mesmo fazendo uma cesárea. Alice mamou ainda na primeira hora de vida, nasceu perfeitamente saudável, ficou o tempo inteiro comigo no quarto e todos os cuidados com ela eram meus. Não tive nenhuma reação a anestesia e a recuperação da cesárea, apesar de dolorida, foi tranquila.

O que não foi tranquilo para mim, foi aceitar que eu fiz essa cesárea, sem querer, sem precisar. Pode parecer bobagem para algumas pessoas, mas me incomoda demais falar sobre isso, me incomoda demais não ter seguido meus instintos, me incomoda muito viver em um país aonde as suas vontades não são respeitadas. Não tenho a intenção de achar nenhum culpado para isso, visto que eu tomei a decisão de aceitar a cesárea e pronto, mas diante de um médico cesarista, diante de uma família que achava melhor uma cesárea, acho que fui até onde pude. E onde consegui.

Claro que isso não influencia em nada no que sinto pela minha filha e no que vamos passar juntas, mas eu sinto que eu poderia ter dado a ela uma chance mais digna de nascimento, sinto que eu poderia ter dado a mim, uma chance de renascimento, de descoberta. E sinceramente, ainda falta em mim essa experiência, eu sinto essa falta. E não sei se um dia eu vou conseguir supri-la. E isso me dói.

***

Não tive a intenção nenhuma de vir aqui falar sobre os benefícios ou não de uma cesárea. Estou apenas relatando os fatos como ocorreram diante do meu ponto de vista e desabafar sobre algo que até então eu não consegui digerir. A minha gestação foi saudável e não havia nenhum problema que indicasse uma cesárea. Somado a isso eu queria muito ter entrado em trabalho de parto, queria muito ter pelo menos tentado, ter a minha filha de forma natural.

Respeito sim quem não se importa de ter tido uma cesárea ou mesmo quem desejou passar por essa cirurgia. Mas não foi o meu caso. Não era o que eu queria, não era o que eu buscava e é isso que me incomoda. Não ter sido respeitada, nem no momento mais importante da minha vida.

14 comentários:

Lily disse...
10 de novembro de 2011 10:34

Oi Yasmin. Eu te entendo. Eu tb queria muito o parto normal, mas preciso confessar que estava com medo. A poucos dias da Gabi nascer, ela ainda estava sentada e minha pressao estava aumentando muito. Minha medica achou melhor fazermos uma cesarea e admito que senti um alivio. Parto normal realmente nao é pra qq uma e eu acho q nao conseguiria.

Renata disse...
10 de novembro de 2011 10:58

O que acho muito triste nisso tudo é mesmo a imposição da cesárea. Eu não tive escolha na primeira, mas não sofri com isso e, na segunda, optei por ela. Mas, nesse mundo médico onde o mais fácil e cômodo reina, a minha opção foi muito bem aceita... Minha cunhada está para dar à luz esses dias. A primeira filha foi parto natural (nasceu no mesmo dia que a mãe) e ela vai tentar de novo agora. Seja feita a sua vontade, né não? E viva o direito de escolha! Beijos

Bela disse...
10 de novembro de 2011 11:24

Oieee Ya!! td bem?

Que saudades daqui, tenho net agora, e espero estar sempre por aqui.

EU ENTENDO SUA DOR!!! Passei por baby blues por 5 semanas, e tudo de "errado" que acontecia no meu bonding com minha filha eu culpava a cesarea, sofri muito, ate aceitar o fato de que a cesarea salvou a vida da minha filha e consequente a minha, pq se algo acontecesse de errado, eu nao me perdoria nunca.

Meu sonho de parto normal, foi por agua abaixo depois de 32 horas tentando po-la no mundo, e quando a medica disse cesarea, meu mundo desabou. NAo tive a mesma sorte que voce, de amamentacao na primeira hora, nem nada. MAs gracas a Deus, isso esta sendo superado e a cada dia que passa estamos mais unidas. Um amor sem fim, ne?

Grande abraco pra vc!

"Maria Heloisa" disse...
10 de novembro de 2011 12:05

Menina mais que historia heinn...mais o importante é que graças a Deus sua bebê está com você e com saúde.
Beijos ♥

Futura mãmã disse...
10 de novembro de 2011 15:20

Oi querida..
Eu entendo tudo isso mas voce aceitou! Mas nao se sinta assim..
Um dia pudera ter outra experiencia de parto normal...cesaria ou normal o amor e igual... so muda a forma de parto e de nascimento do bebe ta..
Nao deprima, nao se sinta triste e fale disso com naturalidade querida...

Beijo
Me visite, comente e se quiser me siga..serei mae em Março =)

Juliana disse...
11 de novembro de 2011 12:03

Olá, flor!! Te entendo muito. O momento do nascimento de um filho é algo único. E é nosso direito querer que as coisas corram como sonhamos! Pelo menos tentar ter um parto normal, é o mínimo que uma mãe pode exigir!
Eu preferi e prefiro a cesárea. Acho que sou muito ansiosa e agoniada e não me sentiria bem durante um parto normal. Mas essa foi a minha escolha. E, graças a Deus, fui respeitada nela.
Mas, cada mãe tem direito a sua escolha. Se um parto normal ou natural, domiciliar ou hospitalar é importante para uma mãe, ela deveria ser respeitada e atendida. Os médico têm que entender isso. E não impor suas vontades e opiniões, enganando uma mãe prestes a parir!!!!
Mas, no seu próximo, já bem mais experiente sobre as artimanhas médicas, você pode lutar e conseguir ter o parto normal que tanto sonha!!!
Bjos!
Juliana Almeida
www.blogdabebel.com.br

Carina Ferreira disse...
11 de novembro de 2011 17:49

Oi Yasmim, entendo você todas essas pressões e decisões que temos que tomar. Acompanhando seu relato,me fez pensar no meu. Eu também poderia ter esperado, embora Malu não tivesse encaixada mas ainda tinha tempo, o médico me deixou a vontade, mas pensei no meu marido ele trabalhava em outro lugar e se fosse PN ele talvez não tivesse presente.
Mas o bom é que você já está conseguindo tocar no assunto.
Bjs

Liℓℓi Oℓivєirα disse...
12 de novembro de 2011 23:14

Oiee.. estamos fazendo nosso primeiro sorteio lá no blog e gostaria muito que participasse:
http://lililuanluiz.blogspot.com/2011/11/uhuuuu-sorteio-no-blog-eba.html
Bjinhos Lili do Luanzinho

Brigida e Humphrey disse...
14 de novembro de 2011 11:03

Eu tbm não fui muito feliz!!! pensando q meu bb ia nascer e vir direto para os meus braços; mim enganei tomei um baita susto quando a médica disse q ele iria ficar alguns dias em obs... por alguns pequenos problemas...
Será q para mãe existe pequenos problemas?
Minha kbeça parecia q ia esplodir. Tentei mim controlar mais era muito dificil manter o controle por muito tempo. Depois de algumas hrs os exames feitos recebemos a confirmação de q ele havia nascido com hipoglicemia e abaixo do peso.
Eu estava tão alucinada q quando recebi o diagnostico de hipoglicemia achei que era diabetes.rsrsr (coisa de mãe maluk)
A médik mim traquilizou explicando a situação e eu fiquei mais calma. ela mim mostrou casos que eram muito piores q a do meu bb. td bem até aí. achei q final da tarde já estaria td bem e iamos embora.
quando saí da UTI NEONATAL e fui pro quarto logo em seguida a médik mim deu alta e tive de ir embora sozinha. Fui faltando um pedaço minha montra não descia e eu só chorava. fiquei 2 dias sem meu bb e parecia anos... hj não consigo ficar um só momento sem ele sei que é exagero mais o q é ser mãe se for exagero? RSRSRS
entendo sua história msm fazendo as mamães passar por td isso amamos kda vez maiiiissssss... bjs minha linda pra te e seu bb

"Maria Heloisa" disse...
16 de novembro de 2011 13:50

Ooiee flor, passando aqui mais uma vez para avisa que já deixei o meu voto no CmpB opiniblog beijokas =]

Bela disse...
16 de novembro de 2011 20:21

Oi yaaah

Olha eu nao aconselho vc a dar banho nela sozinha no chuveiro nao viu? eu dei pq meu esposo estava em casa, ele me deu-a depois que eu estava no chuveiro e para eu sair eu dei-a para ele primeiro... Eu tb morria de medo, eh perigoso mesmo!

beijinhos

Mamãe da Alice disse...
16 de novembro de 2011 22:46

Eu te entendo perfeitamente, e sabe também me sinto assim é como se faltasse alguma coisa pra ser perfeito, eu também não tenho boas lembraças da cesaria apesar de ter sido o dia mais importante da minha vida o dia em q conheci minha filha mas a forma que isso aconteceu não me deixa muito feliz, mais que saber já passou ne? e não adianta ficar se lamentando(no caso EU que fico lamentando) o importante é que elas estão aqui lindaas e saudaveis.
beeeeeeeeeeijos

Thatha Vieira disse...
18 de novembro de 2011 13:09

Flor sei bem oque vc sente e sentiu.
Parece que sofremos um estupro emocional.
Quando engravidei,sonhei,planejei,me organizei a gravidez inteira para ter um parto normal e 5 dias antes de minha filha nascer o médico veio com a mesmíssima conversa.
Passei pelo mesmo,tive que mudar de médico com 33 semanas de gestação,pois o meu foi para um consultório longe demais para eu ir sozinha fazer pré natal.
Chorei os 5 dias direto,não comia,não conversava,não queria nada,só rezava e muito para minha pequena vir saudável e veio.
Só queria tê-la comigo,sentir uma contração forte,a minha bolsa estourar,sentir ela saindo...
E me tiraram isso com o mesmo argumento!
Obrigada por compartilhar sua história conosco.
Beijinhos

Cris e Juarez Jr disse...
28 de novembro de 2011 01:17

Fiquei emocionada com o relato do seu parto! Me fez lembrar do dia do nascimento do Lucas... toda a emoçao que senti!
E não importa o tipo de parto que se teve, o mais importante é estar com eles agora, vivendo com eles e ensinando a viver e conviver nesse mundo.
Nao se culpe por nao ter impedido a cesaria... nada é por acaso e vc fez o melhor pra Alice, pode ter certeza, independente da sua decisao ou da decisao do médico.

Vc tem esse sentimento que a incomoda qto ao parto, o meu é qto a amamentação: infelizmente nao pude sentir como é amamentar de verdade (acabei de publicar o post que vinha enrolando à tempos, pois ainda tinha esperança dele pegar o peito).
Sao coisas da vida, mas nao deixamos de ser menos mulher ou menos mae.
Bjos!! e fica com Deus
Cris

Volver al inicio Volver arriba Mamãe no País das Maravilhas | Design e programação por Design Burguês | Mantido por Yasmin Scanarare.